quarta-feira, 24 de junho de 2015

Atropelamento de animais silvestres é tema de atividade com trabalhadores na Boiadeira


Os trabalhadores que atuam na pavimentação da Estrada Boiadeira (BR-487/PR), entre Tuneiras do Oeste e Araruna, assistiram a uma apresentação sobre um tema muito importante e muito comentado atualmente: o atropelamento de animais silvestres em rodovias.

Segundo especialistas, a cada segundo 15 animais são atropelados em rodovias no Brasil, o que significa 475 milhões de acidentes por ano.


A atividade foi realizada pelo Programa de Educação Ambiental (PEA) no Centro da Terceira Idade de Tuneiras do Oeste. O tema foi escolhido justamente porque a Estrada Boiadeira passa ao lado da Reserva Biológica das Perobas, em uma extensão de 8,5 km. A unidade de conservação abriga centenas de espécies de animais, algumas ameaçadas de extinção.

Coruja atropela na Estrada Boiadeira



“Nosso objetivo é sensibilizar o maior número de pessoas sobre esse problema porque em breve a rodovia estará pronta e o fluxo de veículos será intenso. Com isso, o risco de atropelamento de animais silvestres aumenta consideravelmente. É preciso que as pessoas tenham informações sobre a questão e multipliquem o conhecimento”, ressalta a bióloga Camila Cantarelli, responsável pelo PEA.

Os participantes ficaram sabendo sobre as principais espécies atropeladas, os riscos; como mortes e ferimentos de motoristas e passageiros de veículos envolvidos nos atropelamentos; os cuidados para evitar acidentes com os bichos e as ações que estão sendo realizadas no Brasil na tentativa de diminuir o problema, entre elas o Projeto de Lei 935/2015, que prevê corredores ecológicos que possibilitam a preservação e proteção da fauna em novas estradas, rodovias e ferrovias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário