segunda-feira, 18 de maio de 2015

PEA discute produção de lixo e consciência ambiental com trabalhadores da Boiadeira

A problemática do lixo foi tema da atividade realizada pelo Programa de Educação Ambiental (PEA) com os trabalhadores das obras do Lote 2 da BR-487/PR na última sexta-feira, 15, em Tuneiras do Oeste. Na dinâmica, os trabalhadores puderam conhecer mais sobre o lixo, como descartá-lo de maneira correta e como ele agride o Meio Ambiente.

A ação foi realizada pela bióloga Camila Cantarelli, representante do projeto “Estrada Boiadeira- Sonho que se Realiza”, que ainda falou sobre as formas de reaproveitamento do lixo que, muitas vezes pode ter outras utilidades.

A bióloga mostrou, por exemplo, que alguns artistas utilizam materiais recicláveis como matéria-prima e que a matéria orgânica pode ser reutilizada em hortas como adubo.


Para alguns participantes, algumas questões foram novidade. “Hoje eu aprendi que muita coisa que a gente joga fora pode ser reutilizada e isso faz muito bem pra natureza”, cita Carlos Alexandre motorista de caminhão.

A bióloga mostrou também imagens de rios e mares com grande quantidade de resíduos resultantes de descartes realizados em locais indevidos, ressaltando que se cada um fizer a sua parte, podemos evitar que a natureza seja degradada.

“Essa dinâmica foi muito boa, pois deu para ver que todo mundo saiu daqui sabendo mais sobre o tema, sabendo o que deve ser feito com o lixo. Os resíduos não podem ser jogados em qualquer lugar, hoje descobrimos o porquê. Lixo é coisa séria”, disse Juvenil Cassimiro Correia, servente de obras.

No trabalho
Camila trouxe como foco também como os trabalhadores devem lidar com o lixo no local de trabalho, no caso o canteiro de obras da rodovia. Os resíduos produzidos durante as atividades de trabalho devem ser sempre levados para o local correto de descarte.

Segundo a bióloga, agindo dessa forma, evita-se que animais que vivem na localidade, como na Reserva Biológica das Perobas, vão para a rodovia e entrem em contato com esses resíduos, por exemplo.

Na atividade, a equipe do PEA ainda ressaltou a questão da cidadania e da consciência de cada um com relação ao lixo produzido diariamente. “Não devemos apenas focar nas atitudes dos outros. Não é certo ficar pensando no que o outro está fazendo ou que o outro produz mais lixo do que você. Assim esquecemos as nossas obrigações. Todos somos responsáveis pela produção de resíduos e devemos saber descartá-los de maneira correta”, explica Camila.

Nenhum comentário:

Postar um comentário