quarta-feira, 15 de abril de 2015

Motoristas participam de blitz educativa na Estrada Boiadeira

A ação foi realizada pelo projeto “Estrada Boiadeira- Sonho que se realiza” em parceria com a PRF e a Rebio das Perobas

“É pra já! É pra sempre” foi o tema da campanha educativa de prevenção ao atropelamento de fauna realizado hoje na BR-487/PR, entre Tuneiras do Oeste e Campo Mourão, pelo projeto “Estrada Boiadeira – Sonho que se realiza”, em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Reserva Biológica das Perobas (Rebio das Perobas).

Os motoristas foram abordados, com o auxílio da PRF, pela equipe do projeto, responsável pela Gestão Ambiental da Estrada Boiadeira, e receberam orientações sobre o problema dos acidentes envolvendo animais silvestres nas estradas.



O tema foi escolhido por causa do avanço nas obras de pavimentação do Lote 2, entre Tuneiras do Oeste e Campo Mourão, o fluxo de veículos já começou a aumentar na região, e também devido ao fato de a rodovia passar ao lado da Rebio das Perobas, ao longo de 8,5 km, onde são encontradas diversas espécies nativas como a onça parda e outras ameaçadas de extinção, como o Gavião Pato.

“Eu passo aqui na rodovia todos os dias para ir trabalhar em Campo Mourão e volta e meia vejo animais atropelados. Dá um dó tão grande, pois, eles também sentem dor e ver eles mortos é muito ruim. Quando eu vejo um animal sempre paro para ele passar, mesmo que isso atrase um pouco minha rotina.”, citou Cláudia Correa, vendedora.

Orientações
O policial rodoviário federal Donato Filho coloca o não cumprimento dos limites de velocidades como a principal causa dos atropelamentos. “Por aqui acontecem muitos atropelamentos com animais silvestres e também com animais domésticos como cães, cavalos e bovinos. A maioria deles ocorre pelo fato do motorista estar em alta velocidade, pois, seguindo a sinalização você tem mais capacidade para reação, em alta velocidade isso não existe”, explica.



Na BR-487/PR, após o final das obras de pavimentação, a velocidade limite será de 80 km/h, exceto nas proximidades da Rebio, em entroncamentos e trevos, onde a velocidade limite será de 60 km/h.
Outra orientação importante é que a atenção seja redobrada durante a noite. “Como na Rebio nós temos uma grande concentração de animais, que muitas vezes usam a rodovia para se deslocar, o motorista deve ficar atento à sinalização e reduzir a velocidade. A noite o cuidado deve ser redobrado, pois é o período de maior atividade dos animais silvestres”, frisa Camila Cantarelli, representante do Programa de Educação Ambiental (PEA) do projeto Estrada Boiadeira.

Receptividade dos motoristas
Cerca de 170 condutores foram abordados pela ação. Todos eles receberam orientações sobre o tema por meio de conversas e um informativo. Os usuários receberam também um kit contendo flanelinha, lixocar, que irá ajudar na coleta do lixo dentro dos carros, e materiais informativos sobre o projeto.

O projeto 'Estrada Boiadeira - Sonho se realiza" é realizado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) por meio do Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (ITTI).

Nenhum comentário:

Postar um comentário