terça-feira, 6 de maio de 2014

Projeto “Estrada Boiadeira – Sonho que se realiza” faz apresentação na Câmara de Vereadores de Tuneiras do Oeste

Dando continuidade ao trabalho de esclarecer dúvidas da comunidade sobre o funcionamento do projeto “Estrada Boiadeira – Sonho que se realiza”, integrantes do Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (ITTI) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) estiveram na última segunda-feira (05) na Câmara de Vereadores de Tuneiras do Oeste.



A gerente do Programa de Educação Ambiental (PEA), Danielle Tortato, e o engenheiro ambiental João Sachet, responsável pela Supervisão Ambiental, fizeram uma rápida explicação sobre o projeto para 15 pessoas, entre vereadores e comunidade que assistiu à sessão ordinária. O Programa de Comunicação Social (PCS) distribuiu folders, uma publicação sobre a Gestão Ambiental da Boiadeira, realizada pelo ITTI, adesivos do projeto e um CD com músicas produzidas especialmente para o projeto.



Os participantes repassaram à equipe a preocupação da comunidade sobre a instalação de redutores de velocidade na entrada do município como prevenção de acidentes e a respeito do atropelamento de animais silvestres no trecho entre Tuneiras do Oeste e o distrito de Nova Brasília, município de Araruna. Nesse espaço está localizada a Reserva Biológica das Perobas (Rebio), uma unidade de conservação de proteção integral de fauna e flora.  Segundo Sachet, uma das exigências do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) é que o projeto da obra tenha quatro passas fauna, que é dispositivo subterrâneo que permite a passagem dos animais por debaixo da rodovia na tentativa de evitar atropelamentos e acidentes.

Os encontros com a comunidade continuam em Tuneiras do Oeste. A atividade faz parte das ações do projeto relacionadas à obra do Lote 2, entre Tuneiras do Oeste e o distrito de Nova Brasília, município de Araruna. “Nosso objetivo é esclarecer qual o trabalho realizado pela UFPR/ITTI na região e também deixar claro que estamos à disposição da comunidade em tudo relacionado à questão ambiental referente à Estrada Boiadeira. Estamos abertos para fazer apresentações, palestras e outros trabalhos com a população”, explica Danielle.

Nenhum comentário:

Postar um comentário